top of page
Buscar

Minha primavera se aproxima

Atualizado: 18 de set. de 2022


21 setembro é meu aniversário... Não sei bem por onde começar, desta vez vou evocar, humildemente, Friedrich Nietzsche algumas vezes. E inicio essas linhas assim "Nunca é alto o preço a pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo". Nesse ultimo ano começamos a emergir das profundezas de tempos dificílimos. O tempo passou e não tenho segurança em dizer que aprendemos algo com o que sofremos. O filosofo alemão disse que "A moralidade é a melhor de todas as regras para orientar a humanidade", alguma dúvida? Eu não tenho nenhuma mas, cada um sabe de si.


Há tempos faço terapia, talvez, por esse motivo também o caminho de Santiago de Compostela foi tão poderoso para mim. Quando digo que estava presente em cada passo que dei, em cada gota de chuva que caiu sobre mim, em cada bom desejo trocado com desconhecidos que seguiam na mesma direção. É porque não quero estar em outro tempo que não seja agora. A maturidade te rouba algumas coisas mas te devolve tantas outras que são incríveis, entre elas não se importar com o que pensam de você.


A minha chegada a Santiago de Compostela me diz como quero seguir caminhando pela vida. Estava atenta a tudo à minha volta, não tinha pressa em chegar à Catedral, andava na cadência do meu bastão e me sentia como uma rainha porque o contentamento tomou conta de mim. E o meu caminho, assim como a vida, foi imperfeitamente perfeito.


Fiz uma pequena retrospectiva e vi que já fiz muitas coisas na vida: Viajei um pouco, amei um pouco, sofri um pouco, me senti perdida tantas vezes, me reencontrei outras tantas. Visitei os Guerreiros de Terracota na China, estudei inglês na África Sul, fotografei mundiais de moto pela Europa, cavalguei no Wyoming, o famoso velho oeste e, também, por plantações de girassóis nas terras altas da Bolívia. Fui ao Havaí, corri em volta da Plaza Real em Cusco no réveillon, porque se acredita que ali é umbigo do mundo. Fui tantas vezes à Amazônia, e me apaixonei por essa floresta. Fiz tantos amigos pela vida, faço trabalhos na minha cidade favorita no mundo, Ouro Preto. Tenho uma cicatriz de 30 centímetros na barriga devido a um erro médico, marca que me faz lembrar que tive uma segunda oportunidade. Tenho uma família que se ama, temos nossas rusgas, mas quem não tem?

Como diz meu pai, sempre gostei de heróis, pilotos de motos, medalhistas olímpicos, prêmio Saramago de poesia, cheguei a sair com um dos Três Mosqueteiros numa festa a fantasia. Mas foi um peregrino que me mostrou aos 50 anos como quero ser amada. E hoje gosto do que vejo quando me olho no espelho. Acho que mereço o melhor. Amo meu trabalho, entre tantos, ser fotógrafa dos palhaços doutores do HAHAHA me enche de orgulho. Eles me mostram um mundo triste mas, também, lindo que a maioria das pessoas não quer ver. E como li, outro dia, em algum lugar: "Nada voltará a ser como antes mas, tudo pode ser melhor como nunca foi".

Obrigada Nietzsche! Obrigada Buda! "Gracias Santiago". "Gracias a la vida que me ha dado tanto". Stay with me let 's just breathe.


Carol, prestes a completar 52 anos de vida, nesta vida.














110 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ah!Arte

1 comentario


Parabéns por mais uma primavera!! Bons Caminhos !!!

Me gusta
bottom of page